Edição 333

Festa de quem quiser e vier

Bem-vindos ao evento mais democrático do Brasil, aberto a pobres, ricos e remediados. Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu

Impossível permanecer indiferente ao Carnaval. Há quem goste muito dos festejos momescos, como se dizia antigamente, e não perca um baile ou desfile; há também quem aprecie a festa, mas só pela televisão; e existem aqueles que aproveitam o feriado prolongado para viajar para a praia ou montanhas. De uma forma ou de outra, é o tipo do feriado que mexe com a população brasileira...

Leia mais matérias desta edição

Cadastre-se e receba nossas edições gratuitamente