Edição 316

Cadastre-se e receba nossas edições gratuitamente

Impossível não falar d’Elas

EM TODO O MÊS DE MARÇO HÁ UM DIA DEDICADO ÀS MULHERES, prometemos que não vamos mais tocar nesse assunto para não estigmatizar a data (afinal, todo dia é dia d’Elas), mas não resistimos. A cada ano que passa, as encontramos mais fortes, mais femininas, mais cônscias de seus direitos, mais empoderadas (termo da moda).

Vice-campeonato incômodo

Alguns cuidados básicos, outros mais óbvios, são indispensáveis para que o Brasil despenque no ranking das vítimas do cibercrime.

O BRASILEIRO PARECE ESTAR LEVANDO ao pé da letra o verso do velho samba “Não confie em ninguém com mais de 30 anos”, ao depositar toda a sua confiança em um jovem com pouco mais de duas décadas de idade: o ambiente online. Confia tanto que, em pouco tempo, o Brasil pulou da quarta para a segunda colocação no ranking de países que mais sofreram crimes cibernéticos. De acordo com a pesquisa da Norton Cyber Security Insights Report 2017, divulgada em janeiro último, o País totalizou mais de 62 milhões de vítimas virtuais, com um prejuízo de US$ 62 bilhões. Perdeu apenas para a China, que teve um débito de US$ 66,3 bilhões.

Por que parar, parar por quê?

Não existe nenhuma razão para que idosos deixem de participar do mercado de trabalho, o que para eles pode significar mais saúde e qualidade de vida.

A VERDADE É QUE ESTAMOS ENVELHECENDO. Pelo menos é o que diz o Relatório Mundial de Saúde e Envelhecimento, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que ainda faz uma estimativa: em 2050, as pessoas com mais de 60 anos serão 2 bilhões, ou seja, mais de um quinto do planeta. No Brasil, o ritmo dessa mudança será ainda mais acelerado, passaremos de 21 milhões de idosos (11% da população), contabilizados em 2010, para cerca de 65 milhões (30% da população) em 2050. Isso significa que para cada 100 jovens haverá 258 idosos, o que nos tornará uma nação de idosos (classificação dada aos países com mais de 14% da população constituída por pessoas da terceira idade). Hoje, a proporção é de 112 idosos para cada 110 jovens.

Desligue tudo e mergulhe

Deixe lá fora celulares ou qualquer outro equipamento, e se permita uma viagem pelo seu interior em busca de sua essência, o seu “eu” mais profundo.

MEDITAÇÃO NÃO TEM NADA A VER COM RELIGIÃO. É uma prática laica, que ganhou destaque nos últimos anos nos mais diversos campos. Estudo feito por cientistas de Harvard indica que o cérebro muda a partir do processo meditativo. Os primeiros experimentos nesse sentido foram feitos por Sara Lazar, neurocientista do Hospital Geral de Massachusetts e da Escola de Medicina de Harvard. Ela abriu caminho para as reivindicações subjetivas a respeito dos benefícios da meditação e atenção plena, fazendo uso de tomógrafos computadorizados. Em um programa de atenção plena, com foco na redução de estresse, os pesquisados participaram de uma aula por semana. Eles receberam uma gravação e foram aconselhados a praticar 40 minutos por dia em casa. Os resultados mostraram alterações no cérebro apenas oito semanas depois.

De mulher para mulher

Formada em marketing e especialista em negócios editorais, Juliana Gomes (41 anos) trabalha há mais de 20 anos nesse mercado, sendo uma das coordenadoras do projeto Leia Mulheres, idealizado em 2014 pela escritora Joanna Walsh. A proposta inicial é de que as pessoas leiam mais obras de autoria feminina #readwomen2014 (#leiamulheres2014). O mercado editorial ainda hoje é muito restrito e as mulheres não possuem tanta visibilidade, por isso, a importância desse projeto.

Falta muito para 2095?

Descubra porque esse ano é tão importante para a propalada igualdade de gêneros e o que a mulher pode fazer até lá.

VOCÊ SABIA QUE, HÁ POUCO MAIS DE 100 ANOS, as mulheres brasileiras casadas só podiam exercer trabalho remunerado caso o marido autorizasse? Sim, em 1916 essa era a lei, que só foi banida em 1962. Esse contexto histórico de desigualdade entre os gêneros ainda impacta muito nos avanços e conquistas das mulheres no mercado de trabalho nos dias atuais. É como se, em uma prova de atletismo, os homens começassem a correr antes das mulheres – com uma larga vantagem não de minutos, mas de séculos. Como alcançá-los? De acordo com um relatório do Fórum Econômico Mundial, a igualdade de gêneros no mercado de trabalho só será alcançada em 2095. Isso mesmo, 2095!

O feminismo no período colonial

O papel da mulher foi decisivo no Brasil Colônia, embora muitos historiadores ainda as releguem a um plano secundário.

A PROFESSORA PORTUGUESA APOSENTADA Maria Beatriz Nizza Silva trouxe uma luz sobre a vida familiar em Minas Gerais no obscuro período do Brasil Colônia, com o livro Donas mineiras do período colonial (Editora Unesp). Ao contrário dos historiadores, que falam apenas da atuação de mulheres brancas das classes mais baixas, negras, índias e mamelucas, ela nos mostra a situação e traça um perfil das senhoras brancas e nobres que viviam naquela região. Na verdade, o ofício de “mulher”, que não é fácil ainda nos dias de hoje, era muito mais cruel naque.

Milho para todos os bicos

Alimento completo, o cereal mais cultivado em todo o mundo é fundamental na alimentação humana e também na ração animal!

É PROVÁVEL QUE ESTEJAMOS FALANDO aqui de um dos cereais mais antigos e mais cultivado em todo o mundo, alguma coisa superior a 1 bilhão de toneladas, o milho. O nome cientíco é Zea mays, mas os tupis também o chamavam de abati, auati e avati. Estudos cientícos comprovam que o milho foi domesticado entre 7.500 e 12 mil anos atrás, a princípio, na área central, que hoje é o México. Devido às suas qualidades nutricionais – contém quase todos os aminoácidos conhecidos, à exceção da lisina e do triptofano – é usado como alimento humano, nas mais variadas formas, e também como ração animal.

Direto no seu gogó

Ao primeiro sintoma de hiper ou hipotireodismo, procure um médico. Quanto antes for iniciado o tratamento, melhor para a sua saúde.

COMO SE FOSSE UM ÓRGÃO REGULADOR, a tireoide é uma glândula em formato de borboleta, localizada na base do pescoço, à frente do pomo-de-adão, que interfere de maneira positiva ou negativa no funcionamento de alguns órgãos básicos do corpo, tais como coração, cérebro, fígado e rins. Produz os hormônios T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina), que são importantes para o metabolismo de todas as células do corpo.

Desce o braço, Jesus!

Na encenação da “Paixão” cearense, o “Mestre” não dá moleza e reage diante dos açoites dos romanos. Ele tinha lá seus motivos...

A HISTÓRIA QUE SEGUE JÁ FOI PUBLICADAneste espaço há alguns anos, mas acho que nunca é demais repeti-la, em primeiro lugar, porque estamos às vésperas Semana Santa; segundo, porque se baseia em fatos reais (fonte fidedigna, aquelas coisas); terceiro, porque é saborosa demais. Evidentemente, por motivos que veremos a seguir, o nome da cidade onde o fato sucede deve permanecer oculto e não sabido. Só posso dizer que foi no sertão do Ceará. Impressionado com o sucesso da representação da Paixão de Cristo em Brejo da Madre de Deus, em terras pernambucanas, o prefeito decidiu reproduzi-la em seu município. Imagine, se der certo, em ano eleitoral, “tô reeleito, fácil”. .

Cadastre-se e receba nossas edições gratuitamente

Voltar para Página Principal